Bem Vindos !

Bem Vindos tôdos(as) os que Amam a Lusitânia , tôdos(as) os que Amam Portugal e o Sêu significado profundo no que respeita ao Futuro da nossa querida Mãe Terra e da Sua Criação , incluindo a Humanidade .
Estejam á Vontade nesta humilde casa , aonde podem Descansar junto á Lareira do Coração , enquanto ouvem uma Música e lêem as Palavras reconfortantes de um Livro ... mas não esperem adormecimento , nem alienação , nem inconsciência , nem nada que nos afaste da Realidade ...
Esperem , talvez , o inesperado , e Tudo o que nos possa (re)conduzir de volta á Fonte ... encontrarão aqui Coisas de muitas proveniências .
Tôdas elas , sejam , Palavras , sejam Música , sejam Imagens , falarão de Dêus , o nosso querido Pai e Mãe , Filho e Espírito Santo ... opto por nomear segundo a Tradição Ocidental , que é a minha , em Especial , nêste Rectângulo ancestral que é Portugal , nêste Balcão que Mira o Atlântico profundo , aonde , Algures , no seu Fundo , a Atlântida aguarda Regressar ao Consciente da Humanidade ... não meçam o que aqui vêem/ouvem/sentem , por conceitos limitadôres , porque a Lusitânia da nossa Alma , não tem medida , a nossa querida Mãe do Céu e da Terra , não SE Limita .
Não nos limitêmos nós (cada um de nós) também ... Tudo é permitido , tôdas as palavras , opiniões , sentimentos , maneiras de vêr , serão permitidas , excepto aquelas que nos conduzam de volta á inconsciência .
Palavras de maledicência , de hipocrisia , de cinismo , de maldade , de intolerância , de fanatismo , de mentira , serão erradicadas deste local de Paz .
Tôdas as formas de expressão , religiosas/espirituais/filosóficas serão bem-vindas dêsde que venham do coração , movidas pêla Honestidade e pela Humildade do verdadeiro aprendiz .
Da Lusitânia , de Portugal , falarei/ falarêmos se assim o quiserem , da sua História , da sua Espiritualidade , dos seus Poetas/Profetas ,das Profecias , da sua imensa e íntima relação com o estabelecimento nesta Terra , das Novas Terras e dos Novos Céus prometidas pêlo Criadôr .

Pesquisar neste blogue

04/01/2015

Das Janeiras aos Reis !


Como as Janeiras e os Reis fazem parte Íntima das Festas de Natal da Nossa Tão Rica Tradição , não quiz deixar de assinalar estas tão Lindas Tradições de Portugal .




Dêsde a Nôite do Fim-de-Ano até ao dia 6 de Janeiro cantam-se as Janeiras em tôdo o nosso Querido Portugal  , com algumas diferenças de Norte a Sul e nas Ilhas , mas Essencialmente com o mêsmo Espírito Folião e Português .
Optei , êste ano , por partilhar um texto já escrito que emendei para Português e ao qual acrescentei imagens e canções , sôbre a tão Rica Tradição das Janeiras e dos Reis em Portugal , uma entre tantas Maravilhosas Tradições Portuguêsas , que se mantém , Graças-a-Dêus , bem vivas na alma dos Portuguêses .

Um Bom Cantar de Janeiras e Reis !




As Janeiras

Um Ano Novo entrou
As Janeiras vamos cantar
Pedindo a vossa bondade
De quem nos queira ajudar.

Janeiras, lindas Janeiras,
Senhores vimos cantar
Boas Festas e alegria
Vos queremos desejar.

Que todos os Mirenses
Tenham muitas felicidades
Presentes e ausentes
De todas as idades.

Senhores não demoreis
Que é muito frio o luar,
Vinde-nos dar as Janeiras
Que nós temos de caminhar.

Boas noites meus senhores
Até p'ró ano que vem
Alegria e paz em Deus
E na Virgem, Sua Mãe.



«
A Tradição de Cantar-as -Janeiras
Cantar-as-Janeiras  é uma tradição antiquíssima bem Portuguêsa. Ocorrem em Janeiro, no primeiro mês do ano, daí o seu nome. Este mês era o mês do deus Jano, o deus das portas e da entrada e porteiro dos céus.



Os Romanos ambicionavam que ele os protegesse e repelisse os maus espíritos e invocavam-no especialmente nas alturas de Janeiro. Então, o Imperador Caio Júlio César (13 de Julho, 100 a.C.–15 de Março, 44 a.C.) estabeleceu as datas limites deste mês e que o ano deveria começar nesta época.
 A partir desta altura tornou-se tradição os Romanos saudarem o início de um novo ano e aclamarem Jano com festejos, aproveitando também para se cumprimentarem uns aos outros, daí surgiu a tradição das "Janeiras". 


Foi esta tradição que o Catolicismo, não a conseguindo eliminar, adaptou-a acrescentando-lhe os Autos Pastoris que evocam a cena do Nascimento de Jesus e os episódios a Êle ligados:  Nossa Senhora e S. José; os Anjos Anunciadôres da Bôa Nova ; a vaca e o burrinho; os pastôres.


    A tradição é que vizinhos, amigos, familiares, normalmente jovens e daí alguns não tão jovens se agrupem e, na noite de Reis (6 de Janeiro), 


por vezes alastrando-se a outros dias do início do ano, andem pelas ruas da terra, cantando de porta-em-porta e desejem às pessoas um Próspero Ano Nôvo. 


 Habitualmente, alguns elementos tocam instrumentos normalmente tradicionais e folclóricos, como a pandeireta, os ferrinhos (triângulo), o tambor, a zabumba, o bombo, a flauta, a viola, o cavaquinho, o acordeão, mais raramente a gaita-de-foles, etc. As músicas utilizadas são tradicionais, embora a letra possa variar de terra para terra e também conforme o grupo. 


Préviamente, a música e a lêtra são estudadas, mas o grupo pode levar papeis para auxílio, nomeadamente o solista que cantará as quadras para além do refrão, enquanto que o coro o cantará. 



    Terminada a canção numa casa, espera-se que os donos ofereçam as chamadas Janeiras: castanhas, nozes, alguns frutos, enchidos, vinho, dôces da Época Natalícia, etc. 


 No final do percurso, o grupo reúne-se e faz um convívio onde todos juntos comem aquilo que conseguiram, ou então, divide-se por todos e cada um segue o seu caminho.



    Nas aldeias mais pequenas era, e nalgumas ainda é, costume a divisão do grupo em grupos mais pequenos e como toda a gente se conhecia, em função dos moradores de determinada casa, eram escolhidas as quadras a cantar nesta.  » (http://bibliodrruydandrade.no.sapo.pt/curiosidadedomes/conteudos/janeiro2007.htm)


Sem comentários :

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...