Bem Vindos !



A LUZ Da CITÂNIA

Bem Vindos tôdos(as) os que Amam a Lusitânia , tôdos(as) os que Amam Portugal. Estejam á Vontade nesta humilde casa , aonde podem Descansar junto á Lareira do Coração... Do que aqui poderão encontrar, nada vos levará ao sôno da Inconsciência, mas, tal como diz o Nosso Pôvo na sua Sabedoria Milenar, «Não se pode agradar a Grêgos e a Trioânos...». Assim, nem tôdos concordarão com o que aqui está Escrito, mas tudo o que é aqui Dito, foi ( e é) Vivido por mim, Muito embora tantas e tantas vêzes sentido,pensado e escrito por outros/as, outros/as com os/as quais me Identifico, no sentido essencial e mais vasto, porque Irmanados no Passado, no Presente e no Destino Luminôso de Portugal, O Pôrto-Do-Graal.
Poder-se-á Falar aqui de várias tradições espirituais, uma vez que Dêus é só UM, mas a minha, a Nossa Tradição, a de Portugal, é Cristã. Quando me refiro a Cristã, não me refiro a qualquer instituição religiosa organizada, mas á Vivência da Tradição Original Cristã,
Aquela que nos foi Legada por Cristo, o nosso Amado Senhôr. Uma Coisa é Certa: Aqui Amamos a Dêus, o nosso PAI Celestial , a Jesus Cristo, o Seu Filho Dilecto e o nosso Redentôr, á Sua Mãe, a Virgem Mãe Santíssima, e ao Seu Santo Espírito , o Verbo Criadôr,
Porque Êsse Foi( É) o Amôr e A Razão da Existência de Portugal, e o seu Destino Maior.
Nêste pequenino rinchão Rectangular Ancestral de Tamanho Mundial, nêste Balcão que Mira o Atlântico profundo, Portugal aguarda o Regresso da sua Mãe Ancestral, A Atlântida, á Luz da Vastidão do Luso Mar... Por isso mêsmo, não meçam o que aqui vêem, ou ouvem, ou sentem, limitando-vos ás Aparências... A Realidade por Detrás das Aparências, Quer Levar-nos para mais Longe e para Mais Alto...
E como, a Lusitânia da nossa Alma , não tem medida , a nossa querida Mãe do Céu e da Terra não SE Limita, também não existem limites Aqui na Luz da Citânia... o único Limite, se assim me posso expressar, é Ilimitado, Um Rumo Inalterado que nos leva de volta a Cristo. Cristo, não como um conceito vago, ou como religião limitativa, mas como o Verbo Encarnado , o Senhôr e Rey de Portugal e a Génese Espiritual e Existencial Desta Terra de Santa Maria. Santa Maria que É A Luz da Citânia, ou A Terra da LUZ Divina, onde A Mãe Celestial Estabeleceu o Seu Trôno Terreal.
Aqui Ela Está presente há muitos séculos, Algo que o nosso Primeiro Rey, Dom Afonso Henriques, Abençoado por Jesus Cristo na Batalha de Ourique(Abençoando Assim Portugal!), Reconheceu dêsde a primeira Hora da Nação.

Pesquisar neste blogue

20/03/2011

VIVA o DESACÔRDO ORTOGRÁFICO !

 Um Grande Bem Haja a Tôdos os Portuguêses !

http://espectivas.wordpress.com/2011/03/02/acordo-ortografico-podem-enganar-muita-gente-mas-nao-toda/

«  perspectivas

Quarta-feira, 2 Março 2011

Acordo Ortográfico: podem enganar muita gente, mas não toda

Antes de mais, convém dizer que a esmagadora maioria dos mentores da Wikipédia em português é de nacionalidade brasileira; mas não é isso que eu quero colocar em causa aqui: não tenho nada contra o facto dessa maioria ser brasileira. O problema é outro.


  1. Na imagem acima, que se refere a um verbete da Wikipédia sobre o substantivo Óscar (que pode ser um nome próprio ou nome do prémio da academia de Hollywood), os mentores da Wikipédia colocaram “Óscar (português europeu)” e “Oscar (português brasileiro)” — como podem verificar na imagem e no sítio, se entretanto não for alterado.
  2. Pergunta: por que é que, em contraponto a “português brasileiro”, os mentores da Wikipédia não se referiram a “português português”?
    Resposta: porque “português português” é tautológico; “português português” = “português”. Ponto final.
  3. Perante o embaraço decorrente do facto de “português português” ser igual a “português”, os mentores brasileiros da Wikipédia utilizam a designação de “português europeu”, mas não prescindem da designação de “português brasileiro” em vez de “português americano”, por exemplo.
  4. A designação de “português europeu” evita a tautologia do “português português”, tautologia essa que cobriria de ridículo os intelectuais nacionalistas brasileiros. E mais importante, a designação de “português europeu” evita que o português escrito em Portugal seja simplesmente “português”, o que lhe daria um cariz primordial. A ideia é esta: há que eliminar os primórdios, a História, baralhar e tornar a dar.
  5. A designação de “português europeu, de certa forma, dissocia simbolicamente a língua do país que é Portugal — enquanto que a designação “português brasileiro acentua o simbolismo da nacionalidade atribuída à língua (ver o que diz, sobre este assunto, Ferdinand de Saussure: a supremacia do significante (brasileiro) sobre o significado (português), ou o conceito de assimetria conceptual. No caso de “português europeu”, o significante é “europeu”).
  6. Neste contexto desconstrutivista / cultural brasileiro, o próximo passo do nacionalismo brasileiro será, talvez, o da implementação do conceito cultural de “brasileiro” para a língua do Brasil, e o de “brasileiro português” para Portugal. Aquilo que era português passa a ser brasileiro, e aquilo que era brasileiro passa a não ser português.
Enquanto isto, temos uns palhaços em lugar de políticos.   ... »

Sem comentários :

Enviar um comentário